Artigos

O que é a dor no quadril durante a gravidez?

A dor no quadril durante a gravidez é um sintoma muito comum e que está presente na grande maioria das gestações. Ela costuma aparecer principalmente durante o terceiro trimestre da gravidez e se agravar com a aproximação do parto.

O sintoma está relacionado a uma série de mudanças que ocorrem no corpo da mulher durante a gestação e ele pode variar muito em relação ao local, lado – geralmente sendo mais forte onde o bebê está – e em intensidade. Apesar disso, a dor é bastante frequente nas costas e também nas laterais do quadril, piorando quando se está em pé ou na hora de carregar pesos. Pode se tratar de desde apenas um leve incômodo até uma forte dor que dificulta as atividades normais do dia a dia e atrapalha até mesmo no sono.

Quais as causas?

Durante a gravidez, o corpo libera uma série de hormônios que permitem que os tecidos da região do quadril e útero relaxem. Com isso, os ligamentos que formam a articulação do quadril e que conectam os ossos da pélvis também começam a afrouxar. O aumento dessa flexibilidade é o que permite que o bebê se posicione para o parto. Todas essas alterações comuns da gravidez podem, automaticamente, acabar causando uma mudança na postura e resultando em um útero muito mais pesado que o normal, o que contribui para a dor no quadril durante a gravidez.

Além dessa causa natural, é importante ficar atenta ainda ao ganho excessivo de peso, que pode causar ainda mais pressão do que o esperado, e a outras condições que também causam a dor no quadril durante a gravidez, como a Ciática ou a Osteoporose Transitória, entre outras.

No caso da Ciática, a dor no quadril ocorre por conta do aumento da pressão nos nervos ciáticos – que são estruturas muito importantes do corpo que se iniciam na lombar, passando pelas nádegas, e vão até os pés. Além da dor, podem aparecer sintomas como fraqueza e formigamento em toda a região do quadril e coxas. A Ciática também é uma condição comum da gravidez e costuma desaparecer conforme o bebê muda de posição e libera a pressão no local.

Já a Osteoporose Transitória pode se tratar de uma situação um pouco mais delicada, já que tem a ver com a perda temporária de material ósseo na parte superior da coxa, próximo ao quadril, fragilizando a articulação. A dor no quadril, neste caso, é mais intensa ao realizar atividades simples como andar, correr, se sentar e deitar, ou outros tipos de exercícios físicos ou práticas esportivas.

Há ainda as Dores abdominais ou Dor no ligamento redondo do útero, que podem ser confundidas com a dor no quadril durante a gravidez, por se tratarem de regiões muito próximas.

No caso de qualquer desconforto, é importante comentar com o médico obstetra e, se necessário, fazer uma consulta com um médico ortopedista especialista em quadril. Com alguns exames de imagem, como ultrassom ou ressonância magnética, é possível identificar a real causa da dor e verificar se existem riscos ao bebê ou a gravidez.

Quais os sintomas?

Além da dor no quadril, que costuma se intensificar após longos períodos em pé ou exercícios que exigem força ou grande esforço, pode haver ainda dor na parte inferior das costas, dor nas coxas e pernas, sensação de formigamento e fraquezas.

Podem existir consequências?

Apesar de ser bem comum, a dor no quadril durante a gravidez pode ser um grande indício da necessidade de maior repouso e cuidado com a postura. Por isso, deve-se ficar muito atenta e, em caso de dores mais agudas acompanhadas de uma grande pressão pélvica, principalmente antes da 37ª semana de gravidez, procurar imediatamente pelo médico. Esse tipo de sintoma pode indicar um trabalho de parto prematuro.

No caso da Osteoporose Transitória, o cuidado se torna ainda mais importante. Por estar mais fragilizada, a articulação do quadril fica também mais suscetível a fraturas.

É possível tratar a dor no quadril durante a gravidez?

A dor no quadril durante a gravidez pode ser tratada por meio de diversos exercícios e cuidados simples que vão ajudar a aliviar a pressão feita pelo útero e pelas mudanças do corpo, diminuindo também drasticamente o estresse, dificuldade em dormir e desconforto.

Na hora de dormir, tente utilizar um travesseiro especial para gestante, que pode auxilia-la a encontrar uma posição mais confortável e segura. Caso o travesseiro para gestantes não seja uma opção, vale improvisar com almofadas para dar apoio no abdome, entre as pernas ou na parte inferior das costas.

Durante o dia, procure repousar mais, principalmente no momento da dor, e evitar fazer atividades que exijam muita força ou esforço. Apenas o ato de ficar em pé por um longo período de tempo pode acabar piorando os sintomas.

Se o repouso não estiver sendo suficiente, um banho quente pode ajudar ou ainda outras terapias e exercícios alternativos, como compressas quentes, massagens ou exercícios pré-natais, ioga, pilates ou hidroginástica.

Como prevenir?

Existem basicamente duas maneiras de prevenir a dor no quadril durante a gravidez, bem como outras possíveis condições que possam estar relacionadas: primeiro, tomando cuidado com a postura, fazendo sempre muitos alongamentos e praticando exercícios físicos de maneira saudável, sem exigir um esforço ou desgaste excessivos; e, segundo, procurando intercalar os exercícios com bastante repouso e boas horas de sono.