Artigos

Quando o assunto são as lesões que envolvem ossos, ligamentos, tendões e todas as estruturas que possibilitam a mobilidade dos membros, muitos pacientes se confudem entre quatro dessas principais lesões, se questionando: qual a diferença entre fratura, fissura, luxação e entorse? Veja a particularidade de cada uma abaixo:

fratura fissura luxacao e entorse quais as diferencas

Fratura: a fratura ocorre quando há o rompimento ou trincamento de um osso, ou seja, o osso acaba se fraturando, podendo quebrar em uma ou mais partes. A fratura é comum em traumas, mas pode ocorrer por causa de doenças como a osteoporose. O caso mais grave desse segmento é a fratura exposta, quando o osso rompe a pele e fica exposto.

Fissura: fissura não é um termo médico, mas é usado para determinar um osso que sofreu uma fratura parcial, ou seja, uma “rachadura” no osso, na qual o osso não de quebrou por completo. 

Luxação: uma luxação acontece quando existe a perda total de contato entre os ossos de uma articulação (por exemplo: quando há luxação do quadril, o fêmur perde o seu encaixe em relação ao acetábulo). Neste caso há um mau posicionamento dos ossos, que causa deformidade articular, dificultando ou impossibilitando a realização de movimentos.

Entorse: já a entorse ocorre por distensão excessiva dos ligamentos de uma articulação, estes responsáveis por estabilizar a região. Os locais que mais sofrem com entorses são tornozelo, punho, joelho, ombros e dedos da mão.

Independentemente da lesão, o médico ortopedista irá analisá-la individualmente realizando exame clínico para ver o grau de comprometimento da lesão, além de pedir exames de imagem (como raio-x e ressonância magnética) para chegar ao diagnóstico completo. O tratamento pode variar desde repouso e uso de medicamento nos casos mais simples, até fisioterapia e cirurgia nos casos mais graves.

Possui dúvidas sobre o assunto? Entre em contato ou agende sua consulta! 

(11) 3667-6132