Artigos

 

O quadril é o grande sustentador do corpo, responsável por unir a parte superior à inferior, suportar todo o peso corporal e permitir movimento e equilíbrio – como ficar em pé e caminhar, por exemplo. A estrutura do quadril é formada por diversos ossos, músculos, nervos e grandes vasos, cada um com a sua função.

Justamente pela sobrecarga que absorve, existe um número grande de diferentes tipos de lesões que podem atingir o quadril. Lesões essas graves, podendo estar ligadas a outros membros como a coluna ou os joelhos, e que comprometem o movimento do corpo como um todo.

Doenças como bursite, tendinite e artrite são outros tipos de problemas que podem acometer o quadril, trazendo uma série de complicações.

Apesar de se tratarem de lesões tão diferentes, a grande maioria delas geralmente está ligada a má postura, uma das principais causas de lesões no quadril. Isso acontece por conta do desequilíbrio muscular que a má postura provoca, sobrecarregando uma região mais do que a outra – como o quadril, ou a lombar – e causando dor, em muitos casos, intensa e contínua, que pode ainda irradiar para outras partes do corpo como coxas, costas, joelhos ou virilha.

Quando falamos em má postura, elas podem estar relacionadas tanto a atividades diárias (como agachar, ficar muitas horas na mesma posição, carregar peso); quanto a atividades físicas, esportivas ou exercícios realizados de maneira incorreta. Por isso, essas lesões no quadril são comuns não apenas entre idosos, pessoas sedentárias, ou que não praticam atividades físicas, mas também entre atletas. Os alongamentos antes da prática esportiva ajudam a evitar lesões no quadril.

Aos primeiros sinais de dor o paciente já deve ficar atento aos sintomas e procurar o quanto antes por um médico ortopedista. Quanto antes for realizado o diagnóstico, melhores são as chances de evitar problemas maiores – como uma doença como a artrose, que degenera a articulação – e recuperar a articulação.

O tratamento para dor ou lesão no quadril vai depender bastante do diagnóstico e do histórico de cada paciente. Na maioria das vezes, porém, é importante associar o uso de medicamentos e outros tratamentos com a fisioterapia e a reeducação postural, de maneira a dar mais estabilidade, flexibilidade e força à articulação e prevenir futuras lesões.

Abaixo, vamos falar sobre as principais lesões no quadril que podem surgir por conta da má postura.

Bursite:

A bursite se trata da inflamação da bursa ou bolsa sinovial, um saco membranoso e revestido de líquido que existe em torno de todas as articulações, funcionando como amortecedor de atrito entre músculos, tendões e ossos.

A inflamação das bursas no quadril pode ocorrer por atrito excessivo ocasionado pela diminuição de flexibilidade (que pode ser causada pela má postura), fraqueza muscular, traumas diretos ou ainda disfunções biomecânicas.

A dor que caracteriza a bursite é a sentida na lateral do quadril ou na lateral da coxa, principalmente em momentos como ao subir escadas, correr ou deitar apoiado no lado acometido.

Saiba mais sobre bursite no quadril

Tendinite:

A tendinite é semelhante à bursite, porém, a área atingida pela inflamação é a dos tendões da articulação. A dor também costuma ser sentida na região lateral do quadril, podendo irradiar para a coxa. Da mesma forma que a bursite, ela pode ser causada por sobrecarga, falta de flexibilidade, traumas, lesões por esforço repetitivo (LER), entre outros. Na maioria das vezes, o problema tem relação com a falta de cuidados com a postura.

A tendinite e a bursite, por estarem tão próximas, podem muitas vezes aparecem juntas ou, quando é o caso, a falta de tratamento de uma pode acabar ocasionando a outra. Por isso, é recomendável que em caso de suspeita, o paciente procure imediatamente por um médico ortopedista.

O tratamento de ambas as doenças costuma ser feito com medicamentos anti-inflamatórios e sessões de fisioterapia, indispensáveis para a recuperação completa da articulação.

Saiba mais sobre tendinite no quadril

Estiramentos musculares

Os estiramentos musculares são lesões indiretas caracterizadas pelo alongamento excessivo ou além dos limites normais dos músculos. Eles se tratam, ainda, de uma das lesões mais frequentes em esportes que envolvem bastante uso da articulação do quadril e que exige muito esforço do atleta nessa região.

Apesar disso, na maioria das vezes os estiramentos estão relacionados a alguma displicência dos atletas como, por exemplo, postura inadequada durante o exercício físico, sobrecarga, fadiga muscular, uso de técnicas incorretas ou mesmo a uma combinação desses hábitos.

A dor dos estiramentos costuma ser súbita e surgir de repente durante o treino esportivo, ou ao realizar alguma atividade do dia a dia, como subir escadas ou correr. O sintoma pode ainda vir acompanhado de sensação de estalido.

Contusões:

Diferente dos estiramentos e das outras lesões vistas até agora, a contusão é um ferimento que afeta a pele e que é visível, acompanhada de hematoma – causado pelo rompimento de pequenos vasos sanguíneos. Também pode ser provocada por conta da má postura que leva a outros tipos de acidentes e traumas.

Existem três tipos de contusões: a subcutânea, que acontece sob a pele; a intramuscular, que ocorre dentro do núcleo da musculatura; e a periosteal ou contusão óssea. A gravidade da lesão, sintomas e tempo de tratamento vão depender bastante da causa, tipo de contusão e da área afetada.

Independente do tipo de lesão ou patologia associada à má postura é importante sempre consultar um ortopedista para que ele indique o melhor tipo de tratamento para o paciente, seja ele conservador ou cirúrgico.