Artigos

O quadril é uma complexa articulação formada por músculos, ossos e ligamentos. Situada na pelve, ela interliga a cabeça do fêmur com o acetábulo. Esse, por sua vez, refere-se a uma cavidade côncava que se articula diretamente com o osso da perna, possibilitando a mobilidade nos membros inferiores. Além do mais, a articulação interliga-se com outras partes essenciais do corpo como a coluna vertebral lombar e joelho.

Por isso a chamada articulação coxo-femural é tão importante para o desempenho dos atletas, já que é a responsável pelos mais variados movimentos, tal como saltos, giros, chute, etc.

Como não podia ser diferente, a região exige certos cuidados, já que é fundamental para a dinâmica nos deslocamentos das pernas. Principalmente para pessoas idosas e, sobretudo, para quem pratica esportes de forma recreativa ou profissionalmente. Por isso a importância da fisioterapia de quadril para tratamento ou prevenção de lesões. Afinal, com o aporte de exercícios como fortalecimento, flexibilidade, mobilização articular e treinamento sensório-motor, o paciente poderá recuperar seus movimentos e marcha, ou ainda mesmo privar-se de eventuais lesões.

Os principais padecimentos que acometem a região são bursite de quadril, tendinite de quadril, além de lesões nos ligamentos, artroses e fraturas. Muitas vezes é preciso realizar a fisioterapia na região dos músculos dos glúteos, já que essa região concentra alguns problemas que podem causar sérios desconfortos, sendo a tendinite o mais comum. Todos esses casos podem ser amenizados por meio da fisioterapia de quadril e suas variadas aplicações, que poderão ser conhecidas nos tópicos a seguir. Confira.

Técnicas de correção biomecânica

Esse tratamento específico dentro da fisioterapia de quadril visa o reparo postural. Dessa forma, será possível aliviar os desconfortos causados por dor e limitações na articulação coxo-femural. Com o emprego da técnica de correção biomecânica, o paciente irá recuperar os movimentos gradativamente. Ela é amplamente utilizada na reabilitação de artroses, fraturas, tendinites e bursites de quadril.

Terapia manual

Esse tratamento é um dos mais comuns, ou seja, um dos mais requisitados por profissionais e pacientes. Consiste em aliviar desconfortos por meio de massagens e técnicas manipulativas sobre a região do quadril.

Terapia miofacial

Para a compreensão desse tratamento, é necessário conhecer a importância da fáscia. Esse tipo de tecido conjuntivo altamente elástico encapsula grupos musculares. A pressão exercida sobre a região - geralmente feita por meio de rolos - possibilita mais liberdade entre a fáscia e o músculo, causando mais alívio e diminuindo a dor.

Fortalecimento muscular

Um dos preceitos básicos da fisioterapia é o fortalecimento muscular. Ele pode ser realizado nas mais variadas formas. Com o aporte de equipamento de musculação, a recuperação fica ainda mais consistente. Dessa forma, o paciente poderá tratar melhor sua lesão e até mesmo prevenir-se.

Laser

Também chamada de laserterapia, a tecnologia promove o alívio dos desconfortos causados por dores. Isso se deve, sobretudo, às propriedades anti-inflamatórias emitidas pela luz. Se não bastasse isso, o laser também é indicado para acelerar a cicatrização sobre o local lesionado. Na região do quadril, esse artifício da fisioterapia é praticado em casos de artrose e tendinite.

Ultrassom

Com resultados parecidos com o laser - muito por conta das propriedades anti-inflamatórias - o ultrassom é um tratamento muito eficaz dentro da fisioterapia de quadril. Em vez da luz emitida, o alívio dos desconfortos causados pela dor tem origem nas ondas sonoras enviadas para a região lesionada, já que são responsáveis pela transmissão de energia e calor.

Correntes de eletroestimulação muscular

Comumente utilizada para tratamento em praticantes de esportes, sobretudo em atletas de alta performance, as correntes de eletroestimulação muscular possibilitam um considerável aumento no rendimento de quem as utilizam. Inclusive, o fisioterapeuta responsável por esse tratamento tem a possibilidade de aplicá-las nas mais variadas intensidades, conforme for a necessidade de cada paciente. Esse tipo de tratamento visa o fortalecimento do tônus muscular do atleta. A pessoa poderá comprovar a eficácia das correntes, em seu tratamento de recuperação ou prevenção de lesões no quadril.

Exercícios funcionais desportivos

Como o próprio nome do tratamento fisioterapêutico sugere, a recuperação aqui se dá por meio de exercícios práticos, executados com os próprios movimentos do corpo humano. Atividades como saltar, correr, pular, girar e empurrar são as mais usuais para esse tipo de terapia. Por ser voltado principalmente para atletas de alto rendimento, esse método contribui com precisão para a força, flexibilidade, coordenação motora e equilíbrio. Portanto, ela é de suma importância para pacientes que sofreram algum tipo de lesão na região do quadril.

Se não bastasse isso, os exercícios funcionais desportivos podem ser realizados no decorrer do treinamento diário do atleta, juntamente com um fisioterapeuta qualificado.